15 e 16 SET. SEX. e SÁB. 23H
Festival Portalegre Core
Metal / Hard Rock | CC | 5€ | M/12 anos


O Festival Portalegre Core está de regresso, pretendendo dar continuidade à divulgação da música Underground portuguesa, recebendo ainda, como já nos tem habituado, projetos vindos de Espanha. A 4ª Edição será realizada, à semelhança do passado ano, no CAE Portalegre, no espaço Quina das Beatas, com entrada gratuita para sócios.
Este ano, as bandas presentes serão no dia 15 de Setembro: Trinta & Um + Fortune Teller + Fear the Lord + Queers of Rock and Roll; e no dia 16 de Setembro: Revolution Within + Violent Eve + Tales for the Unspoken + All Against
A organização está a cabo da Associação Cultural Portalegre Core, com o apoio da Câmara Municipal de Portalegre e do Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre, prometendo os concertos manter o nível e qualidade artística a que nos têm habituado desde 2014.
Dollar Bill (Reino Unido)

Belly Hole Freak (Itália)

O Gajo (Portugal)

Edith Crash (França/E.U.A.)

Thee Rag N Bone Man (Escócia)

CASUAR: (Portugal)

22 e 23 SET. SEX. e SÁB. 23H
7º Festival One (Wo)Man Band
Blues / Rock | CC | 3€ | M/12 anos


A 7ª edição do Festival One Man Band irá mais uma vez realizar-se no CAE, no espaço do café-concerto.
Este ano, depois das colaborações com Beja, Faro, Abrantes e Ponte de Sôr, é a vez de o Teatro Municipal da Guarda receber também músicos vindos da Inglaterra, Itália, França, Escócia, além de dois músicos do nosso país.
Este ano, os convidados trarão ao Festival One Man Band a sua mescla de instrumentos e de perícia musical, viajando pelo blues, country, garage, folk e, claro, o puro rock’n’roll, numa música sempre feita individualmente, mas onde o Um (músico) é a soma de Muitos (instrumentos).

22 de Setembro (sexta)

Dollar Bill (Reino Unido)
Diz quem já o viu ao vivo, que é uma experiência incrível. O som que Dollar Bill consegue reproduzir ao vivo parece quase impossível para um músico apenas em palco, mas de facto é só ele a tocar bateria, guitarra, harmónica e a cantar.
Rockin' Blues é a melhor forma de descrever a sonoridade de Dollar Bill, para quem gosta de mestres do blues como John Lee Hooker, Slim Harpo & Doctor Ross ou R.L. Burnside

Belly Hole Freak (Itália)
Nascido dentro de um furacão de blues sujo e louco, Belly Hole Freak procura usar uma linguagem teatral atraída por um ambiente surrealista.
A sua sonoridade Belly Hole Freak é influenciada pelo blues do Delta, Dixieland, bluegrass, country, boogie e rock'n'roll, inspirado por nomes como Howlin ' Wolf, Captain Beefheart, Robert Johnson ou Tom Waits.


O Gajo (Portugal)
As composições d’O Gajo, podem soar a fado, mas não são fado, podem soar a música tradicional, mas não são música tradicional, são um hibrido disso tudo e muito mais.
João Morais, músico desde finais dos anos 1980 e que integrou, entre outras bandas, os Gazua, criou o alterego “O Gajo” em 2016 precisamente para explorar os caminhos criativos da viola campaniça, também conhecida como viola alentejana.


23 de Setembro (sábado)

Edith Crash (França/E.U.A.)
Edith Crash é originária de Perpignan, França, perto da costa do Mediterrâneo. Passou algum tempo em Barcelona, antes de se mudar para Los Angeles, onde está agora baseada.
Em setembro de 2016, lançou o seu último álbum “Partir” e mais recentemente foi incluída numa lista de descobertas favoritas do conceituado festival SXSW, descrita como “música blues, de inspiração folk, estranha e negra, com o complemento essencial a sua voz escaldante”.

Thee Rag N Bone Man (Escócia)
Este one man band chega-nos das entranhas da Escócia, com o seu blues rock explosivo.
Thee Rag N Bone Man lançou o seu primeiro EP, "One Man Band Brutal Trash Blues", no início de 2012, com grande sucesso, seguido do seu álbum de estreia, "Headbutts & Uppercuts", em 2013. Dois anos depois, editou o álbum, "Possessed By An Idiot" e já em 2017, o álbum "Kill a Hipster For Rock N Roll".

CASUAR: (Portugal)
CASUAR: tem-se revelado como um dos mais interessantes projetos da nova música portuguesa. Na pele de one man band, o multi-instrumentista recorre ao live looping para criar CASUAR:, gravando vários instrumentos em tempo real, camada a camada, dando vida às suas músicas cantadas na nossa língua.
Por trás deste projeto está o multi-instrumentista Rui Rodrigues que já fez parte de bandas como Dazkarieh, Donna Maria ou D.A.M.A.

30 SET. SÁB. 21.30H
Entre a música erudita portuguesa e o fado
Música Erudita / Fado | PA | 5€ | M/4 anos


O programa do concerto abraça, em paralelo, as canções portuguesas de Viana da Mota e o Fado, dois estilos unidos numa raiz comum, que rapidamente ganharam reconhecimento e notoriedade.
Com Filomena Silva, na voz e José Filomeno Raimundo, no piano, o objetivo deste projeto é divulgar elementos que fazem parte de uma cultura que é a nossa, contributos determinantes na sua valorização e reconhecimento coletivo.

7 OUT. SÁB. 21.30H
Samuel Úria – Carga de Ombro
Pop | GA | 10€, venda antecipada 8€ | M/4 anos


Gigante aperaltado alternativo a aspirar o Pop

Devia ser cada vez mais fácil decifrá-lo. Mas não é. Samuel Úria é rebuscado, cifrado e, para dificultar a tarefa, está cheio de conteúdo para desvendar.
Quando em concerto, lá aparece ele em palco cheio de luz num passar único e genuíno como só ele próprio. Volta e meia dança com aquele ar meio desengonçado, cheio de um ritmo muito dele, parecendo um gigante que se vai desconjuntar mas que aproveita cada momento dessa desestruturação, com prazer e alegria contagiantes.

13 OUT. SEX. 21.30H
Patrimónios - O Fado e o Cante Alentejano
Vários | GA | 5€ | M/4 anos


“Patrimónios - O Fado e o Cante Alentejano”, é um evento único, uma homenagem ao Fado e ao Cante Alentejano, duas “artes” que são Património Imaterial da Humanidade, consagrados pela sua importância cultural pela UNESCO.
Com a participação do Orfeão de Portalegre, Grupo de Cante “Os Lagóias”, Escola de Artes do Norte Alentejano, os fadistas Cristóvão Canário e Dina Valério, e os guitarristas José de Sousa, José Geadas e Joaquim Espiga, esta será uma noite a não perder!!!

21 OUT. SÁB. 21.30H
Miguel Araujo (em sexteto). 1ª parte com VIA
Pop | GA | 18€ Plateia, 15€ Balcão | M/4 anos


Miguel Araújo é um dos artistas mais completos da nova geração. É hoje considerado um dos grandes nomes da música portuguesa, destacando-se como compositor, letrista, cantor e músico, sendo bem-sucedido em cada uma destas vertentes que compõem a sua multifacetada e eclética carreira.
Depois dos discos “Cinco Dias e Meio (2012), e de “Crónicas da Cidade Grande” (2014), Miguel Araújo regressará ao CAE para apresentar vários temas do novo álbum, “Giesta”, de 2017 e também os sucessos já bem conhecidos do público, entre os quais “Os Maridos das Outras”, “Dona Laura” ou “Recantiga”.

1ª Parte
VIA nasceu no Porto e chama-se Elvira Brito e Faro, mas todos a tratam por Via. Autodidata na guitarra e no ukelele, em 2014 iniciou o seu projeto musical, numa formação com mais três elementos. Entre mais de 300 bandas, conseguiram chegar à final do EDP Live Bands, e estava assim dado o pontapé de saída de um projeto que promete dar que falar na música portuguesa. Encontra-se atualmente a trabalhar em novos temas, que serão incluídos no seu primeiro álbum, a ser lançado no final de 2017.



03 NOV. SEX. 22H
Deep Blues Fest
Rock / Blues | CC | 3€ | M/12 anos


Deep Blues é um festival onde o Blues e as suas raízes são a principal essência, desde o Delta do Mississippi até à Fonte dos Amores em Portalegre, passando pelo Barreiro e terminando na encruzilhada em que Robert Johnson, segundo conta a lenda, vendeu a sua alma ao Diabo.
Fast Eddie Nelson, Little Orange e Lone Lisbonaires são os nomes escolhidos para esta 1º edição, onde também será exibido o filme " Live Muddy Waters 1971".

04 NOV. SÁB. 21.30H
Anaquim | 10 anos
Pop | GA | 8€ | M/4 anos


Da poeira das ruas, o Anaquim cimentou-se num mundo que tornou seu. Irrequieto como as folhas das árvores, juntou às Vidas dos Outros estórias que foi vivendo, amigos que foi fazendo e lugares que foi conhecendo. Neste concerto especial celebram-se os dez anos de um duende curioso que se multiplicou em cinco músicos cuja entrada em palco é apenas o início de uma conversa.
É hora de embarcar connosco nesta viagem desde 7 de Dezembro de 2007, data enciclopédica do primeiro ensaio, até aos dias de hoje, passando pelos três álbuns da banda e acrescentando-lhes algumas surpresas. Venha fazer parte deste verdadeiro "Dez"concerto.

11 NOV. SÁB. 21.30H
Olívia & Eugénio – Uma Lição de Amor
Teatro | GA | Plateia 12.5€, Balcão 10€ | M/12 anos

Em “Olívia & Eugénio”, mãe e filho enfrentam uma situação extrema onde se questionam valores que surgem em tempo de crise. Olívia recorda o seu passado, fazendo um sincero ajuste de contas com todos os que passaram pela sua vida. Sobre eles, Olívia interroga-se se são mais normais que o seu filho Eugénio, um jovem com Síndrome de Down.
Eugénio, com a sua inocência e doçura, sem dar conta, leva a sua mãe a reconhecer que ele é o melhor presente da sua vida.

Ficha Artística e Técnica

Encenação, Adaptação e Espaço Cénico: Filipe La Féria
Elenco: Rita Ribeiro, Nuno Rodrigues e Tomás de Almeida
Assistente de Encenação: Inna Lisnyak/Marco Trindade
Coach dos Atores Nuno e Tomás: Francisco Brás
Desenho de Luz: João Fontes
Operador de Iluminação: Pedro Nabais
Direção Técnica: Leocádia Silva
Contraregra: Júlio Machado
Operador de Som: Hugo Tomás
Assistência Técnica: FXRoadlights/Auditiv
Guarda-Roupa: Loja das Meias/Laurina Farmhouse
Guarda-Roupa Teatro Politeama: Helena Resende/Catita Soares
Joias: Maria João Bahia
Assistente de Cenografia e Desenho Cenográfico: Bruno Guerra/Sabrina Martinho
Adereços: Kare Design/Canapé Antiguidades Vírgilio Seco/Maria João Bahia
Tradução: Eládio Clímaco
Produção: Ana Aires
Direção de Produção: Fernanda Dias
Uma Coprodução: Boca de Cena e CLAP

18 NOV. SÁB. 17H
Passeando na História - Grupo Folclórico da Boavista
Folclore | GA | Entrada Livre | M/4 anos


No ano do seu 50º aniversário e mantendo uma atividade ininterrupta, o Grupo Folclórico e Cultural da Boavista continua a desvendar os seus saberes e as suas representações dos usos, dos costumes e das tradições da região portalegrense.
A Boavista continua também a convidar muitos e bons amigos para a celebração do seu aniversário. Por isso, aqui fica o convite a todos os portalegrenses, para mais um Passeando... na História!

25 NOV. SÁB. 21.30H
Altos & Baixos ao Vivo
Comédia | GA | 12€ | M/4 anos


Daniel Leitão e Joana Marques fizeram parelha no programa “Altos & Baixos”, no Canal Q, durante 3 anos, onde escalpelizaram as principais gaffes e momentos (in)felizes da televisão nacional (e não só). Agora, vão reunir todos esses velhos amigos ao vivo (eles é que não sabem!).
Mas mais do que isso, Joana e Daniel vão partilhar com o público as agruras da vida em casal.
“Altos & Baixos ao Vivo” promete trazer resposta a questões fraturantes, sendo a principal esta: “eles são mesmo daquele tamanho ou é um efeito especial?”.

02 DEZ. SÁB. 21.30H
157º Aniversário da Sociedade Musical Euterpe 
Música Ligeira | GA | 7€, 5€ +ª12 anos | M/4 anos


A guitarra portuguesa e as bandas filarmónicas são dois dos maiores símbolos da nossa cultura. Ao longo de séculos, a guitarra portuguesa ganhou espaço próprio e surge em novos estilos musicais e em composições instrumentais, onde assume grande destaque. Simultaneamente, as bandas filarmónicas evoluíram e começaram a pisar novos palcos, a interpretar peças mais ricas e a ir ao encontro de públicos cada vez mais exigentes.
Por ocasião do seu 157.º aniversário, a Sociedade Musical Euterpe terá um espetáculo único, que junta no mesmo palco a sua banda filarmónica e a guitarra portuguesa de Ricardo Gordo, um momento ímpar, que servirá também para apresentar ao público o novo trabalho do guitarrista portalegrense.


22 DEZ. SEX. 21.30H
Coimbra Gospel Choir
Coro Gospel | GA | 8€| M/4 anos


Coimbra Gospel Choir, parte da Companhia de Artes de Coimbra, iniciou a sua atividade em Dezembro de 2012 e é composto por quase 30 elementos em palco..
Com o objetivo de elevar a cultura através da arte, tocando quem os escuta, com o feeling gospel impresso na sua matriz, o Coimbra Gospel Choir irá visitar pela primeira vez o CAE, com o seu reportório variado, com particular incidência nos espirituais negros e temas gospel de autores contemporâneos de várias partes do mundo.
Este grupo é dirigido desde sempre pelo maestro Nuno Mendes.